Meu Facebook

Meu Facebook
A única guerra que se perde é aquela que se abandona

.

.

.

.

.

.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

LEITURA IMPERDIVEL

.
O NOVO ARGUMENTO DA HORA: CASO CELSO DANIEL.
DEVE SER A ULTIMA CARTADA DO MORO. QUE SUJEITO REPUGNANTE.

.

“É fácil fazer teoria da conspiração, mas a morte de Celso Daniel não foi política”


Leia o link da entrevista com Marcos Carneiro Lima.
LINK 

Ex-delegado geral de São Paulo, Marcos Carneiro Lima, que trabalhou na Divisão Anti-Sequestro entre os anos 90 e 2000, conhece muito bem "Monstro" (Ivan Rodrigues da Silva), o líder da quadrilha que sequestrou, torturou e matou Celso Daniel, prefeito de Santo André, que volta ao noticiário por causa da mais recente fase da operação Lava Jato. Segundo Lima, o ex-prefeito não era o alvo inicial do grupo. Além disso, a morte ocorreu por engano de um dos membros da quadrilha.
"A quadrilha que sequestrou Celso confessou o crime e sua participação na época, era ano de eleição. O PT pediu ao presidente Fernando Henrique Cardoso para que a Polícia Federal acompanhasse a investigação. E foi assim, distribuíram o caso e tudo foi resolvido. Mas veio a eleição e o “Sapo barbudo” ganhou. E o sequestro de Daniel volta a ser questionado. Com Lula no Governo, vem a teoria de que o Sombra seria o mandante do crime. O Sombra, na verdade, era arrecadador de Celso Daniel. Era o cara que passava na empresa de ônibus para arrecadar dinheiro. Aí está o crime. Quando os irmãos de Celso Daniel se manifestam todo mundo estranha. Eles não se falavam. E aí vieram com a tese de crime feito a mando de alguém. E associaram varias mortes com a de Celso Daniel. Ainda que investigadores tenham falado perante Comissões Parlamentares de Inquérito que se tratava de um crime comum", afirma.

Tailor Mouse

Tailor Mouse