Meu Facebook

Meu Facebook
A única guerra que se perde é aquela que se abandona

.

.

.

.

.

Photobucket  photo anigifbanda_zps5b777744.gif

.

.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

LADRÃÃÃÃÃÃÃO.

.

Cunha foi chamado de ladrão por 45 deputados na sessão de impeachment (nenhum do PSDB)

.Mariana Balan:
Durante a sessão de domingo, que votou o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha foi confrontado por 45 de seus pares. O presidente da Câmara foi chamado de réu, ladrão e até de gângster.
As críticas partiram majoritariamente de aliados de Dilma, obviamente. Embora os votos pró-Dilma na Câmara representem pouco mais de um quarto dos deputados, entre os que chamaram Cunha de ladrão ou disseram que ele não tinha legitimidade para conduzir o processo, foram 39 de 45: ou seja, quase 90%.
O partido que mais disparou contra Cunha foi o PT: foram 21 deputados do partido que o criticaram. Um terço da bancada petista, portanto. O PCdoB, vcom seis casos, ficou em segundo. No PSol, metade da bancada criticou Cunha.
Na oposição, as críticas foram bem mais raras. Entre os seis que criticaram Cunha, por exemplo, esteve Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), que disse sentir “desconforto” com a presença de Cunha conduzindo a sessão. Do PSDB e no DEM, por exemplo, não partiu nenhuma crítica a Cunha.
O presidente da Câmara responde a um processo no Conselho de Ética da Câmara e é acusado de desvio de dinheiro e de manter verbas obtidas ilicitamente na Suíça; de participar do esquema de desvio de dinheiro da Petrobras; de mentir aos colegas; e de manobrar para evitar sua cassação.
Impassível ao ouvir todas as críticas e xingamentos, Cunha disse depois que vai processar deputados que o criticaram durante a sessão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tailor Mouse

Tailor Mouse